Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
18 de outubro de 2010 11:53

Médico Veterinário

Por Marcos Nogueira

Antes de conversarmos um pouco sobre saúde venho parabenizar a toda equipe da Rede Brasil Diário pela iniciativa e empreendedorismo. Ao Jackson Alan meus sinceros agradecimentos pelo convite que orgulhosamente me esforçarei para corresponder à altura.

No mês de Setembro, mais precisamente no dia 09 é comemorado o dia do Médico Veterinário. Por isso nesta primeira matéria irei comentar um pouco sobre a minha profissão e sua importância no desenvolvimento da Saúde Pública Brasileira.

A Medicina Veterinária é tão antiga quanto à ligação entre os seres humanos e os animais. Com a chegada da família real ao Brasil, em 1808, a cultura científica e literária brasileira recebeu importante incentivo. Foram fundadas, inicialmente, algumas Faculdades como a de Medicina (1815) e Direito (1827). Entretanto, somente no início do século XX, autoridades brasileiras criaram as duas primeiras instituições de ensino de Veterinária no Brasil, a Escola de Veterinária do Exército, (aberta em 1914), e a Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária (aberta em 1913), ambas na cidade do Rio de Janeiro.

Desde este período em especial nestes últimos vinte anos a medicina veterinária tem avançado de forma contundente. Recentemente sua aplicação tem se expandido por conseqüência da disponibilidade de técnicas avançadas de diagnósticos e terapias para a maioria das espécies animais, bem como pelos avanços científicos em outras áreas como a defesa animal e a saúde pública. Com a compreensão pela ciência da origem e propagação de diversas doenças, tendo como vetores animais domésticos ou silvestres, bem como para assegurar a própria integridade física dos animais, a medicina veterinária passou a ser importante coadjuvante nas políticas de saúde pública dos países.

Uma das principais atividades exercidas na saúde pública veterinária é o controle das zoonoses (doença de ocorrência em animais transmissíveis aos seres humanos). Atualmente, são reconhecidas mais de cem zoonoses e inúmeras outras doenças infecto-contagiosas dos animais que trazem sérias conseqüências a saúde pública. Essas enfermidades constituem um importante fator de morbidade e mortalidade aos seres humanos. A prevenção ou eliminação desse tipo de enfermidade depende, em grande parte, das medidas adotadas contra essas doenças nos animais. Dentre estas as que se destacam em nosso município são a Dengue, Leishmaniose visceral (Calazar), Esquistossomose e Raiva, esta com último caso registrado no município em cães há mais de cinco anos.

Além dos riscos aos seres humanos as zoonoses também podem causar sérios problemas econômicos. Para combatê-las, o Médico Veterinário Sanitarista exerce uma Vigilância ativa, controlando o trânsito de animais, realizando a inspeção dos produtos de origem animal – como derivados da carne, do leite, dos ovos, pescado, mel e procurando sinais de doenças que possam ser transmitidas ao homem ou que possam indicar o estado sanitário dos rebanhos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), reconhecendo a necessidade de se conciliar, definitivamente, os inseparáveis preceitos da saúde humana com a saúde dos animais, recomendou que se criasse a uma seção de saúde veterinária.

“A Saúde Pública Veterinária compreende todos os esforços da comunidade que influenciam e são influenciados pela arte e ciência médico-veterinária, aplicados à prevenção da doença, proteção da vida e promoção do bem-estar e eficiência do ser humano” (Organização Mundial da Saúde, 1951).

O século XXI promete várias mudanças. Acompanhar as necessidades atuais da sociedade e antecipar as exigências para o futuro deverá ser uma das qualidades do profissional da saúde pública. A OMS estima que a população mundial dobre de tamanho nos próximos 10 anos, e que mais de 50% desta viva em áreas urbanas. Além disto, é esperado que o aumento da temperatura global provoque novas mudanças climáticas que continuarão a causar problemas às equipes de Saúde Pública em todo o planeta. Assim, é imprescindível que os profissionais responsáveis pela promoção da saúde coletiva estejam cada vez mais preparados para enfrentar estes novos desafios. Neste contexto, estão englobados os Médicos Veterinários.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*