Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
07 de outubro de 2010 21:01

Barracas da Praça da Jaqueira podem ficar permanentemente

A boa convivência com a vizinhança do bairro e as vendas motivam a permanência.

Por Editor
 

O piso de barro ainda incomoda os permissionários e os clientes.

Foto: André Damasceno.

 

No início deste ano uma grande polêmica envolveu alguns comerciantes permissionários das barracas que ficavam na Avenida 28 de Setembro, precisamente em frente e nos arredores do Colégio Santa Laura, quando eles foram comunicados que seria transferidos para um área em frente a Praça da Noite, na Gleba A. A principal reclamação era sobre a possível queda nas vendas, que o local era escondido e que a clientela não acompanharia a mudança.

Contudo, poucos meses depois da mudança nenhum dos comerciantes pensa em se mudar do local. De acordo com Verônica de Jesus, quituteira que possui uma barra da beiju na Praça da Jaqueira, local onde as barracas estão, o movimento melhorou. “Aqui, além de estarmos num local mais organizado, iluminado e de frente com uma bonita praça, temos também estacionamento e o movimento aumentou. Principalmente nos finais de semana, onde praticamente dobrou”, disse.

Para Maria Aparecida, que possuía uma barraca em frente ao Derba há 12 anos, a mudança foi positiva. “Aqui é bem melhor. Não precisamos colocar as mesas e cadeiras na beira da pista. Os clientes se sentem mais confortáveis e com isso sempre trazem novos clientes. Sem falar que o ambiente é bem melhor”, afirmou.

As reclamações por parte dos comerciantes são: a falta de um piso de cimento no local onde ficam as cadeiras das barracas, sendo de chão batido, o que gera muita lama e poeira prejudicando a limpeza e asseio do ambiente; e a falta de um mictório no banheiro masculino e outro vaso sanitário no banheiro feminino.

Frequentador assíduo do local, o administrador de empresas João Carlos, destacou o lado positivo do local. “Quando as barracas ficavam lá na Radial A eu não frequentava, pois achava o ambiente muito pesado e desorganizado. Aqui eu trago até minhas filhas para passear na praça e depois tomar um refrigerante com beiju”.

Ao saber da satisfação dos comerciantes e dos clientes, o secretário de Desenvolvimento Urbano, José Cupertino, demonstrou a possibilidade das barracas continuarem no local permanentemente.

 

As barracas deram um novo visual ao local que antes era um matagal.

Foto: André Damasceno.

 

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*