Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
20 de outubro de 2010 08:44

Camaçari sofre com carência de projetos para o desarmamento infantil

Armas de brinquedos e jogos virtuais incentivam o armamento infantil.

Por Fabiane Santos
 
Foto: Google.  

Um dos temas mais polêmicos da sociedade brasileira atualmente é a violência. Pesquisas indicam que a violência infantil vem sendo estimulada através de brincadeiras que a princípio parecem inofensivas.  Armas de brinquedos e jogos virtuais têm sido um dos principais canais para incentivar o porte de armas infantil.

No município de Camaçari esse assunto ainda está um pouco esquecido ou neutralizado. De forma que outras ações tem tido um grau maior de relevância. Todos os anos no dia 15 de abril e no dia 18 de outubro são celebrados o Dia do Desarmamento Infantil. Datas onde sempre acontecem projetos para promover o desarmamento e educar a sociedade sobre a importância de se fazer um trabalho de prevenção contra o armamento infantil.

Segundo dados do site PRVL (Programa de Redução da Violência Letal contra Adolescentes e Jovens), “o levantamento do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), com base no ano de 2006, mostra que para os municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes o risco de morrer vítima de homicídios cometidos por armas de fogo é três vezes maior do que o risco de ser assassinado por outros meios, o que constata o poder de letalidade desse instrumento”.

Com isso escolas e colégios de Camaçari pedem mais palestras e incentivos com relação a este tema. Nas salas de aulas temas como drogas e sexualidade vem sendo abordado pelos professores, no incentivo de esclarecer dúvidas do cotidiano na vida do aluno.

A vice-diretora do Colégio Estadual Polivalente de Camaçari, Carla Nascimento diz que, “a criação de projetos que possam abordar esse tipo de assunto é muito interessante. Para o aluno é interessante que tenha vídeos, apostilas e um material que eles possam ver a realidade dos fatos. Essa seria uma forma de ensinar os alunos para que eles possam viver em sociedade sem se envolver com a criminalidade infantil”.

Na 18ª Circunscrição da Polícia Civil de Camaçari, o Drº Nilton Borba, delegado titular, comentou que desde que assumiu a delegacia vem fazendo um trabalho de aproximação com a comunidade. “Palestras educativas nas escolas, alertando contra o crack, violência, drogas e outros crimes. E essa solicitação pode ser feita aqui mesmo na delegacia, que eu envio alguém ou eu mesmo vou até a escola fazer
esse trabalho”.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*