Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
15 de dezembro de 2010 15:23

Centro Comercial de Camaçari: Clientes e lojistas relatam os problemas enfrentados na Feira

Brigas e prostituição afastam frequentadores

Por Fabiane Santos

O Centro Comercial de Camaçari, a famosa Feira, dispõe atualmente de um ponto privilegiado na cidade. Contudo, o que deveria ser uma atração do Município, se tornou para muitos frequentadores um local de baixo nível, principalmente quando se fala na área dos bares e restaurante. A grande reclamação é dos clientes, mas lojistas admitem que a Feira tenha a fama de ser um local de brigas e prostituição.

De acordo com uma cliente, essa prática já acontece desde a antiga feira e dificilmente irá acabar. “Desde a feira velha que sempre existiu prostituição. E às vezes, os caras ficam bêbados e ainda são roubados. Esse é um problema antigo que não tem mais jeito”, disse uma compradora da feira.

E segundo informações, a prostituição acontece na área do banheiro. Contudo, sempre é bem escondido, todos vêem e sabem, mas indiretamente, por que passam pelo local no momento do ato. “Os comentários é que de acontece prostituição no banheiro. E acontece na cara de todo mundo, só não vê quem é cego, o comentário é esse”, disse uma lojista que não quis se identificar.

Uma cliente comenta que deixarou de freqüentar a feira, por canta desses comentários e por já ter presenciado muitas brigas e até tiros. “É muita bagunça, brigas. Já vi pessoas sair daqui conduzida pelo SAMU, cortado de garrafa. Uma pessoa que se respeita, não freqüenta a parte dos bares”.

Já um lojista relatou que com a ronda da Polícia Militar tem diminuído a violência, mas reclama de alguns clientes vem à feira para fazer bagunça, destruir o patrimônio e arrumar brigas. “Durante o final de semana sempre acontece brigas. Eles pegam cadeira, bancos e querem jogar. Nos banheiros eles quebram as portas e até o vaso. E ainda trata mal os comerciantes. Isso é ruim porque afeta diretamente nas vendas”, diz a comerciante.  

O administrador do Centro Comercial, Antonio Bitencourt, explica que várias ações já foram feitas para inibir esse tipo de prática e outras também. A quantidade de bares já foi diminuída e estão trabalhando com um sistema integrado de segurança, composto pela Polícia Militar Juizado de Menores, Empresa de Segurança e monitoramento eletrônico. E ainda tem notificado os permissionários que descumpre as regras de uso de fardamento, pois faz parte do regimento interno.

Antonio também comenta que o projeto do novo Centro Comercial já está sendo elaborado e está em fase de finalização, onde visa transformar a Feira em um ponto Turístico.

Todas as entrevistas foram gravadas, mas as fontes pediram para manter sua identidade em sigilo. A denúncia foi feita por um leitor do Camaçari Diário, através do email da empresa.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*