Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
02 de dezembro de 2010 01:49

Consumidores reclamam do Centro Comercial de Camaçari

Administrador comenta que o Centro irá passar por uma reestruturação

Por Fabiane Santos
 

A praça de alimentação, ou setor de Bares e Restaurantes é o que acumula mais críticas e reclamações. Clientes reclamam até de prostituição no local.

Foto: Fabiane Santos.

 

Através de uma denúncia a equipe do Camaçari Diário esteve no Centro Comercial de Camaçari procurando saber sobre a higiene, a segurança e o fardamento dos lojistas. Alguns populares questionam que no setor de Bar e Restaurante do Centro, a falta de padronização e iluminação do local favorece à prática da prostituição.

Segundo informações de populares, no setor dos Bares e Restaurantes sempre é visto mulheres se prostituindo, indo para o corredor do banheiro praticar o ato, ou até mesmo dentro de alguns bares. E o pior que não tem como identificar quem é o funcionário, pois não existe fardamento. “As pessoas não entram mais lá, por que tem medo e nojo. O clima é muito baixo e falta segurança”, diz uma consumidora que não quis se identificar.

De acordo com Antônio Bittencourt, administrador do Centro Comercial de Camaçari, o Centro está passando por uma reestruturação e já existe um projeto elaborado para ser apresentado ao prefeito e a população. “O mercado já está para passar por uma grande reforma. A intenção é fazer com que o mercado se torne uma grande área de lazer, entretenimento para que as pessoas de Camaçari possam visitar a feira.”, disse.

Antônio comenta, que a grande problemática do Centro seria a quantidade de bares, que ao todo são 235, mas esse número já foi bem maior chegando a ser superior a 320. Contudo, o novo projeto contempla setorização com diversificação de atividades, o que irá diminuir esse segmento. “O local que vende bebidas sempre atrai um público que nem sempre é o que nós gostaríamos que frequentasse a feira, mas isso só se modifica com projetos. Por isso nós estaremos incentivando aos permissionários a mudança de atividade, até para aumentar o lucro do lojista”.  

Atualmente o Centro diminuiu 90% dos índices de violência e trabalha em parceria com a Polícia Militar, o Juizado de Menores e uma empresa de segurança e monitoramento, o que auxiliou para que houvesse essa redução. São 32 câmeras para todo o mercado, sendo quatro somente para a área dos Bares e Restaurantes, 32 seguranças, sendo 8 por turno e dois policiais militares fazendo a ronda diariamente.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*