Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
06 de outubro de 2010 19:23

Megaoperação apreende 30 caçambas com minério ilegal

As caçambas foram apreendidas na Biribeira e no Canto dos Pássaros.

Por Editor
 
Foto: André Damasceno.  

Com a crescente atividade de exploração ilegal de minérios em Camaçari, o Ministério Público deflagrou uma megaoperação na cidade, na terça-feira (05), mais precisamente na Biribeira e no Canto dos Pássaros. Como resultado, foram apreendidas 30 caçambas carregadas com areia sem nota fiscal e licença de exploração. As caçambas ficaram no Espaço Camaçari 2000 até o final da tarde, onde despejaram toda a carga e depois foram liberadas. Duas das caçambas foram encaminhadas para o pátio do Ciretran, pois estavam com o licenciamento atrasado.

De acordo com o coronel Castro, comandante do 12° Batalhão da Polícia Militar em Camaçari, a operação é uma resposta às queixas da população. “Já temos mapeadas todas as minas legais e ilegais de exploração de minérios em Camaçari. Com estes dados nós vamos descobrir, através das informações via GPS, de onde este material foi extraído, pois até então sabemos que eles não têm nota fiscal, mas queremos descobrir se a origem é de minas ilegais”, disse.

O secretário de Desenvolvimento Urbano, José Cupertino, informou que a operação acontecerá constantemente na cidade. “Isso não acontecerá só hoje, mas vamos repetir de forma surpresa em muitas áreas do município. Não permitiremos mais que isso aconteça. A degradação da área que eles estavam explorando é quase do tamanho de um estádio de futebol”, informou.

 
Foto: André Damasceno.  

Sem identificação, as caçambas não estavam trabalhando para nenhuma mineradora de Camaçari. Proprietário da Ottomar Mineração, o deputado Ferreira Ottomar salientou a importância da fiscalização. “Nenhuma das caçambas apreendidas são minhas. Eu trabalho dentro da lei e tenho licenças para todas as minhas minas. Essas fiscalizações são importantes para mostrarem que a exploração de areia ilegal não tem nenhuma ligação com minha empresa, mas é feita por pessoas e empresas sem nenhum compromisso com a cidade. Todas as minhas operações possuem licença e meu material possui nota fiscal”, disse.

O deputado informou que pensando em combater este crime, apresentou na Assembleia Legislativa um projeto que obriga as construtoras, e lojas de material de construção a informarem, em suas notas fiscais, a origem dos minérios vendidos e utilizados nas obras.

A megaoperação conjunta foi desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Ministério Público, Companhia Independe de Policiamento Especializado (CIPE/Caatinga), Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Civil.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*