Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
23 de setembro de 2010 23:50

Bassuma denuncia desvio de R$ 1 bilhão na Sec. de Saúde do estado

O candidato foi entrevistado na Camaçari FM, 87,9.

Por Editor

Na noite da quinta-feira (23/09) o candidato ao governo do estado, Bassuma (PV) foi entrevistado na Rádio Camaçari FM, 87,9, no programa comandado pelo radialista e apresentador Klenio Kirk, com a participação de convidados especiais. Durante o programa Bassuma respondeu as perguntas feitas no estúdio e pelos ouvintes.

Investimentos em saúde, educação, segurança, infraestrutura das ferrovias e rodovias, assim como investimentos em matrizes energéticas menos poluidoras e que gerem mais empregos foram discutidas durante o programa.

Entre as principais denúncias feitas contra o governo Wagner, Bassuma falou sobre um desvio de R$ 1 bilhão por ano, nos cofres da Secretaria de Saúde do Estado. “Em todos os debates que tenho com Wagner ele fica chateado com minhas denúncias contra a saúde, com base nas denúncias do Dr. Eduardo Leite, médico, que revela que R$ 1 bilhão é desviado da saúde do estado todos os anos. Mas, essa é a verdade”, disse.
Bassuma criticou o que ele chamou de aparelhamento político da Petrobras. “Desde o tempo em que trabalhei na Petrobras eu nunca vi um aparelhamento político tão grande da estatal”.

Aproveitando o assunto, Bassuma criticou os investimentos do governo atual em matrizes energéticas. “A Bahia tem um potencial enorme para energia solar e eólica, fontes energéticas mais baratas e que geram mais empregos, contudo o governador Wagner quer gastar R$ 10 bilhões para construir uma usina atômica na Bahia. Se nós usássemos parte do potencial eólico do estado poderíamos construir uma usina com o mesmo porte de Itaipu”, disse Bassuma.

Questionado do porque de não existirem investimentos nestas fontes energéticas, em virtude dos benefícios alegados, Bassuma afirmou que o problema são os interesses políticos e econômicos. “A maior indústria do mundo é a de armamento, seguida pelas drogas e logo depois pela indústria petrolífera. Então os donos do petróleo investem muito nos políticos para essa dependência petrolífera nunca mudar”, respondeu.

Sobre a ausência de ferrovias no estado, o candidato falou que, “o Brasil é rico em produção de ferro, mas por interesse dos grupos econômicos, não temos ferrovias, pois é mais interessante manter as rodovias que consomem muito petróleo o que gera um maior custo para a população e para os governos para manter as estradas”.

Quanto aos problema das drogas e a falta de segurança no estado, Bassuma revelou que, “a Bahia tornou-se o estado mais violento do Brasil. De acordo com as agências internacionais se você ficar ente 5 e 10 homicídios para cada 100 mil habitantes é aceitável. Na Bahia já existem pontos do estado que chegou a 70 homicídios”.

O candidato ainda denunciou que, “a Bahia tem 600 mil armas clandestinas. Mas, falta investimento no governo do estado nessa área. E o governo federal investiu milhões para instalar pontos de desarmamento, contudo o governo Wagner não instalou nenhum. O único que tem é em Feira de Santana e foi criado por uma ONG que conseguiu a autorização depois de um ano insistindo no ministério Público. É necessário haver inteligência para acabar com o crime organizado e com a corrupção na polícia. Lá existem muitos policiais bons, mas existem os corruptos que estão colocando todo o sistema a perder. Então vamos investir numa polícia que fiscalize a polícia e em ações que promovam a cultura da paz”.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*