Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
30 de setembro de 2010 09:23

Camaçari terá embarcações de pesca oceânica

As novas embarcações serão construídas no estaleiro em Maceió.

Por Editor

O Município de Camaçari vai contar com duas embarcações de grande porte através do contrato de financiamento assinado entre a Cooperativa de Pescadores de Camaçari (Coopesc) e o BNB. De acordo com Ájax Tavares, membro do Conselho Nacional de Aqüicultura e Pesca (CONAPE), estas serão as primeiras embarcações próprias do Brasil para pesca oceânica, uma vez que, as demais que operam no país são arrendadas de outros países.

As novas embarcações serão construídas no estaleiro em Maceió, único no Brasil com tecnologia apropriada. A previsão é que o trabalho de construção tenha início na próxima semana e o primeiro barco seja entregue no prazo de 16 meses. O recurso já esta liberado e o investimento será na ordem de R$ 5,3 milhões. A cooperativa terá três anos de carência e prazo de 18 anos para pagar.

Além do contrato de financiamento, foram assinados também dois convênios, um para capacitação dos pescadores e outro para incubação da cooperativa. O primeiro, firmado entre o Governo do Estado e a Bahia Pesca, visa capacitar os pescadores na prática da pesca oceânica, 33 deles serão qualificados para atuar em alto mar e os demais para o trabalho em terra. O recurso é de R$ 1.7 milhão, aproximadamente.

O segundo convênio, de R$ 1.6 milhão, foi firmado entre o Ministério de Agricultura e Pesca e o IFES de Valença (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo), para capacitar os cooperados quanto à gestão, tecnologia e comercialização dos produtos, assim como incubar a cooperativa por um período de cinco anos.    

Na avaliação de Ájax Tavares, que também atua como presidente da Colônia de Pesca Z-14, em Arembepe, diretor administrativo da Coopesc, coordenador Geral UNICOOPA (União das Cooperativas de Aqüicultura e Pesca do Estado da Bahia) e coordenador do Fórum Estadual de Aqüicultura e Pesca, a existência da pesca em Camaçari e na Bahia pode ser considerada em dois tempos, antes e após os avanços alcançados com o contrato e os convênios.

“Estamos colocando Camaçari entre os países do mundo que fazem a captura de pescado nobre para o mercado internacional, sem, no entanto, desprezar as espécies mais populares que atendem à demanda nacional”, explicou. Segundo ele, os cooperados passarão da pesca artesanal de subsistência para a pesca em grande escala.   

Os contratos e convênios, assinados na última sexta-feira (24/09), são destinados a cooperativas de pescadores inseridas no Profrota (Programa Nacional de Financiamento da Ampliação e Modernização da Frota Pesqueira Nacional). Na Bahia, além da Coopesc, apenas a Coompi (Cooperativa de Pescadores de Itacaré) foi contemplada com o convênio.
No mesmo dia, foi assinada a ordem de serviço para a construção dos Terminais Pesqueiro Públicos de Salvador e Ilhéus.

Fonte texto: Ascom/PMC

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*