Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
11 de maio de 2017 09:00

Lula diz a Moro que não há provas contra ele

Ex-presidente também negou conhecimento de propina

Por Redação
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, nessa quarta-feira (10), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que não há provas de que ele tenha cometido algum crime. Ele também negou ter conhecimento de pagamento de propina da empreiteira OAS a funcionários da Petrobras e ao PT e também de ter orientado o presidente da construtora, Léo Pinheiro, a destruir eventuais provas do esquema de corrupção.

Ao ser questionado se sabia que a OAS repassava propina por meio de uma “conta-geral” gerida pelo então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, Lula respondeu: “Se [eu] tivesse [conhecimento], eles seriam presos bem antes”.

O ex-presidente também foi indagado porque procurou o ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque. Ao responder, disse que queria se certificar que o executivo não tinha contas no exterior para receber recursos de propina, conforme informações divulgadas no período.

“Acabei de falar [porque procurei Duque especificamente]. A sua secretária deve ter escrito aí. Eu disse que tinha muito boato de que estava sendo roubado o dinheiro, que o Duque tinha conta no exterior. E eu falei para o Vaccari: ‘Se você conhece o Duque, eu queria conversar com ele [para falar]: Duque, é o seguinte: você tem conta no exterior? Não tenho. Acabou, para mim era o que interessava”, afirmou.

Lula afirmou ainda que não existem provas, como escritura ou outros documentos em seu nome que certifiquem que o triplex no Condomínio Solaris, no Guarujá (SP) seria dele. “Se eu cometi um crime, prove que eu cometi um crime. Apresente à sociedade e o Lula será punido como qualquer cidadão é punido. Mas, pelo amor de Deus, apresentem uma prova. Chega de diz-que-diz.”

Os comentários para este conteúdo estão encerrados.