Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
28 de setembro de 2010 19:54

Para onde vão os votos brancos e nulos?

Se 51% dos eleitores votar nulo haveria uma nova eleição?

Por Editor

O voto é um direito adquirido pelo cidadão. Ele já foi feito em cédulas, depois em urnas eletrônicas e nestas eleições já existem urnas com identificação biométrica. Contudo, mesmo com todos os avanços, muito eleitores ainda não sabem como votar. E a principal dúvida é sobre os votos brancos e nulos. Afinal de contas, para onde o que acontece quando um cidadão vota em branco ou nulo?

No entendimento popular todos os votos em branco são direcionados para o candidato que está na frente das apurações. Contudo isso não tem nenhum embasamento jurídico. Esse mito surgiu no tempo em que o voto era feito em cédulas de papel. Como corria o risco da pessoa votar em branco e outra pessoa pegar o papel e assinalar num candidato, pregava-se que os votos em branco eram direcionados para um candidato ou coligação.

E o que dizer então dos votos nulos? Recentemente circulou na internet uma corrente de e-mails incitando a população a votar nulo, com o argumento de que se 51% do eleitorado votasse nulo, teria que acontecer uma nova eleição e com novos candidatos. Contudo, isso também é um mito. Quando o texto da lei se refere a nulidade dos votos, ele fala sobre votos anulados em virtude de fraudes eleitorais, problemas com as urnas ou coisa do tipo. E não por escolha do cidadão.

Sendo assim, tanto faz votar em branco ou nulo. Ambas as escolhas dão na mesma. O importante é que no dia 03 de outubro o cidadão cumpra com seu papel e compareça às urnas para escolher o seu candidato.

Os eleitores que ainda não sabem como votar podem aprender através de uma urna digital no site do Tribunal Superior Eleitoral.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*