Camaçari Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
20 de setembro de 2010 10:57

Exposição fotográfica sobre o Cerrado Baiano acontece em Camaçari

A exposição é uma parceria da Conservação Internacional, Instituto Bioeste e Monsanto.

Por Editor

Lançada na capital baiana no último dia 14 de setembro, a exposição fotográfica itinerante “A Recriação do Olhar sobre o Cerrado Baiano” será inaugurada, em segunda etapa, no dia 21 de setembro, em Camaçari, na Cidade do Saber. A ação, realizada em parceria entre a Monsanto, Conservação Internacional (CI-Brasil) e o Instituto Bioeste, comemora a Semana do Cerrado e o Ano Internacional da Biodiversidade.

O evento tem como objetivo conscientizar a população sobre as belezas e ameaças à região, assim como valorizar seu povo e suas tradições, tão importantes para a manutenção da biodiversidade local e do bem-estar humano. A exposição ficará em Camaçari até o dia 27 de setembro e seguirá no dia 06 de outubro para a região oeste do Estado.
 
Dividida em cinco eixos temáticos – a biodiversidade, o ser humano, a comida, a água e o clima – a mostra é resultado de uma oficina de fotografia, seguida por uma expedição pelo extremo Oeste da Bahia realizada em maio deste ano. Na ocasião, 18 moradores locais produziram mais de sete mil cliques ao longo de 900 km rodados entre os municípios de Barreiras, Luis Eduardo Magalhães, São Desidério, Formosa do Rio Preto e Santa Rita de Cássia. O olhar de fotógrafos da natureza, como Adriano Gambarini e Luciano Candisani, também será contemplado pela exposição. O evento expõe vídeos com relatos da própria população da região acerca do Cerrado, assim como dos fotógrafos. Painéis removíveis proporcionam ao visitante uma maior interação com as imagens da região.
 

 
Estreia da exposição fotográfica na Praça Campo Grande, em Salvador.  

A mostra apresenta registros de uma biodiversidade ameaçada pela expansão agrícola, espécies de fauna e flora que podem desaparecer, o cotidiano de comunidades tradicionais e a interferência das mudanças climáticas na produção agrícola.  “O oeste baiano é uma região sob intensa pressão humana, com uma taxa de desmatamento crescente e que, ao mesmo tempo, representa um dos últimos remanescentes de Cerrado do país”, diz Valmir Ortega, diretor do programa Cerrado-Pantanal da CI-Brasil.
 
No contraponto à devastação, a exposição pretende mostrar alternativas e informações muitas vezes desconhecidas do público em geral. Desde lugares paradisíacos na região, como a Lagoa Azul, em São Desidério, e o artesanato com capim dourado produzido pelas mulheres da comunidade de Cacimbinha, em Formosa do Rio Preto, à inserção de boas práticas agrícolas e da variável da sustentabilidade do setor produtivo na região oeste da Bahia, incentivadas pelo programa Produzir e Conservar.
 
O coordenador de Comunicação do Instituto Bioeste e cocurador da mostra, Hebert Regis, destaca a diversidade de olhares sobre o Cerrado apresentada na exposição. “O diferencial são os olhares das pessoas que são da localidade, que com equipamentos simples conseguiram repassar o amor e a preocupação por este Cerrado, cada dia mais ameaçado”, afirma.
 
 
Serviço:

Evento: Exposição fotográfica “A Recriação do Olhar sobre o Cerrado Baiano”
Local: Cidade do Saber (Instituto Professor Raimundo Pinheiro) – Rua do Telégrafo, s/nº – Bairro Natal – Camaçari
Data: de 21 a 27 de setembro, das 8h às 17h
Entrada Franca
Informações: (71) 3341 2440/ (77) 3611 7173

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*